segunda-feira, 7 de maio de 2012

Há muito tempo acredito que o talento salva as pessoas. De tudo. Do mal. Da escuridão. Da tristeza. Do mau humor. Da deseperança. Do desespero. Da raiva. Do rancor. Da cara de bunda. Da rabugice. Da preguiça. Dos vícios. Talento é um alívio. Da dor. Da insanidade. Da barbaridade. Da tensão. Da magoa. Talento salva as pessoas até de si mesmas e da idiotice que às vezes nos impera. O talento inato ou adquirido é, quando nada mais adianta, a vocação para fora da merda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário